III Congresso de Educação e Seminário de Educação e Relações Étnico-Raciais

 

Urutaí, 24 e 25 de maio de 2019

​O Instituto Federal Goiano Campus Urutaí promove o III Congresso de Educação e Seminário de Educação e Relações Étnico-Raciais. O III SEER tem o objetivo de discutir a educação e as relações étnico-raciais brasileiras no âmbito dos cursos de licenciaturas. Segundo a coordenação do evento, é necessário investir para que os futuros professores e outros profissionais da educação estejam cientes das análises das relações sociais e raciais no Brasil. Além disso, é preciso situar e fortalecer a identidade profissional dos licenciados, aliar discussões temáticas que envolvam formação de professores, práticas como componente curriculares e política nacional de formação de professores.

Para mais informações acesse o site  www.even3.com.br/iiiseer .

Público Almejado

Docentes e discentes do Nepere/Neabi, Afrocientista e TransNegressão.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS 

VISITA TÉCNICA AO MUSEU FERROVIÁRIO DE PIRES DO RIO  

 CLIQUE E CONHEÇA E SAIBA MAIS SOBRE O MUSEU FERROVIÁRIO 

O Museu Ferroviário foi criado em 1989 no espaço onde funcionava a antiga oficina mecânica das locomotivas a vapor da Rede Ferroviária Federal. A oficina foi construída em 1940, ao lado da Estação Ferroviária da cidade e servia de apoio e manutenção das locomotivas que faziam o percurso no Estado de Goiás.

O acervo é constituído de locomotivas a vapor, balanças, máquinas, picotadores de passagens dos séculos XIX e XX, além de peças e objetos que pertenceram aos ferroviários que estão expostos nos galpões reformados e adaptados. O Museu preserva ainda a Coleção Jacy Siqueira constituída de livros, fotografias, vídeos e documentos doados pela família de Siqueira, escritor, pesquisador e fundador do Museu Ferroviário.

O projeto museológico a ser implantado prevê a transformação do Museu em centro de preservação da memória da ferrovia no Estado de Goiás. Para isso, serão realizadas ações de pesquisa e de documentação do patrimônio material e imaterial, através da coleta de documentos, fotografias e objetos, gravação de depoimentos e produção de documentário, exposição e catálogo sobre os pioneiros da ferrovia em Goiás.

O espaço abriga auditório, biblioteca e sala de pesquisa onde são realizadas exposições, mostras de vídeos, festivais, encontros de arte, artesanato e eventos literários.

Endereço
Av. Coronel Lino Teixeira de Sampaio, S/N, Centro
Pires do Rio – GO

Telefone: (64) 3461-5504.

Funcionamento
Terça a sexta-feira, das 8h às 11h e das 13 às 17h
Sábado, domingo e feriado somente com visitas agendadas

GALERIA DE FOTOS DA VISITA TÉCNICA A CASA DE CULTURA E AO MUSEU FERROVIÁRIO DE PIRES DO RIO GOIÁS 

 

 

 

 

Participação no III Congresso de Educação e Seminário de Educação e Relações Étnico-Raciais

CONHEÇA OS TRABALHOS PUBLICADOS PELO GRUPO NO III SEER.

 

Trabalho 1

PROJETO AFROCIENTISTA: reflexões sobre a construção da identidade de pesquisador no Ensino Médio

 Autores: Marcelo Vitor Rodrigues Nogueira; Jefferson Rafael de Oliveira Souza; Vander Luiz Ramos Barbosa; Luciane Ribeiro Dias Gonçalves

Trabalho 2 

A PSEUDO-RACIONALIDADE DO RACISMO

Autores: Prof. Esp. Carlos Antonio dos Santos. Prof. Dr José Benedito de Almeida Júnior

Trabalho 3

REPRESENTAÇÕES, ESPAÇOS E PROTAGONISMOS DO GÊNERO FEMININO NEGRO NA TESSITURA DAS PROSAS DA OBRA “MULHER MAT(R)IZ” DE MIRIAM ALVES.

Autores: Andressa Santos Vieira; Cíntia Camargo Vianna

Trabalho 4

O SUJEITO NÃO ALFABETIZADO DIANTE DE UMA CULTURA DA ESCRITA  

Autores: Helena Abadia Franco Freitas; Orientador: Dr Fernando Silva Paula

Trabalho 5

ACOLHIDA PRETA: ESTUDANTES NEGROS/AS RECÉM-INGRESSADOS/AS NA UFU/PONTAL E A QUILOMBAGEM

Autores: Janaína Rosa Bernadino; Andrezza Gonçalves Lucas; Evelyn Sampaio Alves; Ketelin da Silva Maciel; Orientadora: Luciane Ribeiro Dias Gonçalves.

GALERIA DE FOTOS 

VISITA AO PROGRAMA CÃO GUIA DE URUTAÍ - GO

O Programa Cão-Guia do IF Goiano Campus Urutaí tem o objetivo de formar novos Treinadores e Instrutores de cães-guia, bem como treinar e fornecer os animais como ferramenta de inclusão para pessoas cegas ou com baixa visão. O tempo de formação do cão-guia é de aproximadamente 2 anos, uma vez que ele passa pela etapa de socialização e, somente após esse período, é direcionado para o treinamento. 

Com uma área de aproximadamente 11 mil metros quadrados, o Programa Cão-Guia conta com uma estrutura física composta por uma clínica veterinária, administração, auditório com capacidade para 80 pessoas, canil de socialização, canil de treinamento e maternidade. Além disso, ainda possui um centro de convivência com capacidade para 10 leitos destinados aos deficientes visuais durante o processo de formação de dupla usuário/cão-guia. 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now