GT4. Acesso e permanência do sujeito na EJA

 

Coordenação:

Abgail Maria S.de Paula  (Smeel/Ituiutaba)
Joelma  da Silva Almeida (Smeel/Ituiutaba)

O presente Grupo de Trabalho - GT, pretende especificamente estudar, dialogar e aprofundar as reflexões sobre o acesso e a permanência do educando na Educação de Jovens e Adultos. Essa temática é um desafio na era contemporânea e deve ser amplamente discutido no grupo, em especial quanto a questões relativas ao:
processo de escolarização dessa modalidade de ensino, às razões que dificultam a permanência dos educandos nas turmas da Educação de Jovens e Adultos, as possibilidades e desafios de mães, mulheres e jovens trabalhadores para frequentar a escola noite após noite, ano após ano, o impacto dessa frequência na vida de cada um. A volta à escola na vida adulta implica conciliar diferentes responsabilidades e desafios; o trabalho faz com que muitos se ausentem das aulas, mas em contrapartida estes alunos podem contribuir e muito trazendo informações e mudando uma prática de ação pedagógica do professor que leciona na EJA. O que os alunos buscam nas aulas? Conhecimento para melhoria de vida em família, no trabalho,
ascensão social e profissional? É necessário dialogar quanto às formas de aprendizagem para desmistificar a ideia recorrente de que as pessoas mais velhas não aprendem. 

Faz-se imprescindível compreender os diferentes cenários que se encontram inseridos, conciliando as múltiplas responsabilidades de serem alunos da EJA. Para um global conhecimento e mudanças nos desafios apresentados, cabe a educação, aos professores de EJA e das Universidades, aos gestores, empresários, conhecer e procurar fazer mudanças no cenário que se verifica hoje, desmistificando saberes e práticas já consolidadas, para oferecer um modelo de educação que se adéque a estes estudantes, que não tiveram oportunidades no início de suas vidas escolares. As contribuições, por meio das reflexões, poderão sugerir práticas compatíveis com as reais necessidades dos alunos trabalhadores (as). Dentre as muitas questões que limitam e dificultam melhorias na qualidade da Educação de Jovens e Adultos configuram a percepção e o despreparo metodológico e até pedagógico que é sempre recorrente nas discussões sobre práticas de ensino para esta modalidade. Os professores são formados com vistas ao ensino regular e quando assumem o desafio de trabalharem com turmas da EJA/PEJA se veem diante de particularidades para as quais não foram preparados adequadamente. É preciso dizer, contudo, que as instituições de ensino superior estão promovendo mudanças em seu currículo, para que a formação de professores licenciados para atuarem na educação básica contemple a EJA/PEJA como possibilidade real de atuação. No entanto, a mudança qualitativa virá no futuro, mas, a necessidade de melhorias percebe-se no presente. Neste contraponto, a formação continuada de professores tem sido a via pela qual se busca melhorar a qualidade do ensino pela oferta, aos docentes, de aperfeiçoamento pedagógico, teórico, prático e metodológico complementar à formação inicial. O GT visa também visualizar novas práticas, novas tecnologias e compartilhar experiências exitosas para formar uma corrente que se volte à busca constante do ensino com qualidade, em qualquer modalidade e nível de ensino.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now