GT 1 - Formação inicial e continuada de professores na EJA

Coordenadores: 

Sonia Maria dos Santos ( Faced/Comfor)

Mical de Melo Marcelino (ICHPO/UFU)  

Ana Emília C S Ferreira (SRE/Ituiutaba)

 

            O debate que faremos é urgente e necessário para a EJA, ele diz respeito aos avanços já conquistados quanto às concepções de formação inicial e contínua ou permanente para a EJA, e como essas crenças se materializam nas práticas de formação nos cursos de licenciatura e nas diferentes formas e maneiras de fazer e pensar a formação em serviço que ocorrem no território mineiro. Nossa vivência e experiência no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, tem demonstrado que os cursos de formação inicial e contínua têm se organizado em modelos fragmentados e desconectados da realidade. Dessa forma, caberia perguntar em que bases epistemológicas estão ancoradas as propostas de formação das nossas universidades e nossos centros de formação para a EJA. Defendemos que os projetos de formação inicial e contínua deveriam se organizar por concepções interdisciplinares, coletivas, dialógicas, contemplando a diversidade, a cultura, a transformação do sujeito e suas relações sociais, a centralidade no trabalho como produção social, na escola como objeto de análise/espaço de trabalho e efetivação do direito à educação. As questões identificadas acima nos remetem à necessidade de reconhecer com urgência que, apesar dos problemas e equívocos conceituais em muitas propostas de formação, encontramos também uma história de conquistas e um acúmulo de conhecimentos no campo da formação continuada para a EJA. Desse modo, não tem sentido ignorar as descobertas relacionadas, principalmente em relação à produção do conhecimento dessa área.

 

Palavras-chave: Formação, EJA.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now